Restaurante italiano serve piadina com recheios tradicionais em Santa Catarina

12/06/2019
Prato de origem romagnola é especialidade da Azdora Piadineria, primeira casa do gênero no Estado, com filial recentemente aberta na Avenida Beira Rio, em Itajaí

Compartilhe este artigo:

Quem vê uma piadina pela primeira vez não imagina a sua textura. À primeira vista, é uma espécie de wrap, mas ao experimentar é uma massa bem macia por dentro, de sabor peculiar e leve crocância por fora. O prato é a estrela do cardápio da Azdora Piadineria e apresenta recheios com ingredientes tradicionais italianos, também incluindo opções doces, como creme de avelã e doce de leite. Com filial recentemente aberta em Itajaí (SC), trata-se do primeiro restaurante catarinense a apresentar a piadina com receita trazida da província de Rimini.

Na Itália, sobretudo na região da Emília-Romagna, a piadina é uma comida popular e democrática. É facilmente encontrada nas ruas, como opção prática de consumo, ou em piadinerias especializadas, com recheios elaborados e autênticos, como no caso do restaurante catarinense.

Receita saborosa da nonna

A massa da piadina não leva fermento. É feita de água, sal, banha de porco e farinha especial. Após descansar por um dia, ganha forma apenas na hora do preparo, quando doura na chapa por alguns segundos, para garantir a textura característica do prato. Um fio de azeite de oliva, ajuda no aprimoramento do sabor.

Há recheios para agradar a todos os paladares, preparados com ingredientes selecionados. Entre as opções do cardápio da Azdora Piadineria, a Pid Parma é a opção mais tradicional. O recheio reúne combinações conhecidas da gastronomia italiana: tomate, rúcula, parmesão e o presunto de Parma, trazido do país de origem. Michele explica que, o ingrediente selecionado, apresenta sabor mais aguçado por conta do processo de maturação recebido em seu preparo. Entre as opções doces, o recheio com creme de avelã é o mais pedido pelos clientes. Já o recheio com doce de leite também é uma adaptação brasileira muito apreciada.

Na Azdora Piadineria o prato possui versões a partir de R$16 e harmoniza bem com vinho e chope.

Da tradição de família ao negócio de sucesso

A ideia de abrir a primeira piadineria de Santa Catarina surgiu há cerca de 10 anos, quando dois jovens, o italiano Michele Buffoni e a brasileira Dayane Pasternak, se encontraram nos Estados Unidos. Meses após se conhecerem, ao viajar para a Itália e conhecer a família do namorado, a blumenauense Dayane se encantou pela piadina oferecida pela nonna do Michele, uma autêntica Azdora - mulher que cozinha, no dialeto local.

“Aprendi a fazer piadina com minha nonna Luciana, que nos inspirou com sua receita e ajudou a realizar o nosso sonho de trazer para o Brasil a atmosfera de um autêntico restaurante italiano: boa comida, boa bebida e um ambiente com referências do país”, conta Michele.

O casal entendeu que abrir uma piadineria seria uma oportunidade para viverem juntos no país. Assim, após quatro anos de estudos e preparação, em 2013, abriram o primeiro restaurante na cidade de Balneário Camboriú. Seis anos depois, o casal inaugura a primeira filial do negócio, em Itajaí (SC).

Compartilhe: