Empresários da região contam como estão enfrentando o Coronavírus

01/04/2020
Empresários da região contam como estão agindo para tentar manter a sustentabilidade financeira dos negócios durante a luta contra a propagação da Covid-19, doença provocada pelo novo Coronavírus.

Compartilhe este artigo:

O presidente da Círculo SA e presidente do Sintex - Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário, José Altino Comper, comenta que as vendas estão bastante reduzidas e que os meses de março e abril já estão comprometidos em termos de resultado financeiro. “Muitos clientes estão pedindo prorrogações e estamos negociando caso a caso, mas precisamos atender a maioria deles porque do contrário teremos uma alta taxa de inadimplência. Também estamos pedindo prorrogações para os fornecedores, na medida do possível. Nossa preocupação grande também é com bancos, principalmente bancos privados, que diminuíram financiamentos, aumentaram juros, reduziram prazos e não estão fazendo novas operações. Tudo isso tira o capital de giro - algo primordial para este momento”, destaca. Ele finaliza contando que o enfrentando do problema está sendo dia após dia. “Estamos buscando soluções, mas estamos passando por tempos muito difíceis e sem a gente saber que dia isso termina”, conclui.

No Sintex, a orientação às indústrias é que, diante da situação individual de cada negócio, cada uma, por decisão própria, pode tomar medidas que entendam ser cabíveis, como antecipação de férias individuais, concessão de férias coletivas, entre outras ações consolidadas legalmente e já acordadas em caráter excepcional entre o Sintex e Sindicatos laborais por meio de aditamento às Convenções Coletivas vigentes. Com o Sindicato dos Trabalhadores Têxteis de Blumenau, por exemplo, foi firmada uma Convenção Coletiva de Trabalho Parcial. Nos documentos firmados, fica bem claro que, "as empresas, a partir da sua assinatura a seu exclusivo critério, programar e realizar férias individuais ou coletivas".

“Com o cenário futuro ainda incerto, estamos acompanhando todas as medidas e determinações legais neste período e prestando orientações pertinentes às indústrias”, destaca o diretor executivo do Sintex, Renato Valim.

A Acib (Associação Empresarial de Blumenau) também está prestando apoio aos empresários, colocando a equipe à disposição para esclarecer dúvidas com relação à legislação e linhas de crédito e tem editado materiais de orientação e disponibilizado nas suas redes sociais.

Para os advogados Marco Poffo, Rafael Borba e Shirley Henn, sócios do escritório BPH Advogados, os próximos meses serão incertos, do ponto de vista econômico. “A grande maioria das empresas já está prorrogando os pagamentos e tentando ao máximo preservar o caixa, para que possam cumprir com suas obrigações financeiras”, diz Poffo.

Para conter a disseminação do vírus, o escritório está realizando suas atividades em home office, e garante que o melhor a se fazer neste momento é cortar custos, renegociar dívidas e prorrogá-las, quando possível. Poffo destaca que é importante tomar estas medidas, pois o não pagamento pode acarretar em consequências perigosas e juros altos, complicando ainda mais a situação.

Força no digital

Um segmento que está sendo muito procurado nesse momento é o meio digital. Para a influenciadora digital e Youtuber, Morgana Santana, essa crise que o Brasil está enfrentando não afetou muito quem trabalha diretamente com a Internet. “Por conta das pessoas passarem mais tempo em suas residências e pelo isolamento social, pude notar que o consumo por conteúdos nas minhas redes sociais cresceu”, conta Morgana. A influenciadora ainda ressalta que como sua produção de conteúdos foi sempre feita em casa, ela está trabalhando normalmente.

“Neste momento, o importante é todos se unirem. Dessa forma, além de divulgar de forma gratuita em minhas redes sociais profissionais autônomos e empresas pequenas, busco interagir com o meu público de forma diferente e divertida, com vídeos de receitas, dicas do que fazer nessa quarentena e também de como passar por tudo isso com calma”, conclui.

Negócios locais, como a Decanter, buscam maneiras de manter a sustentabilidade do negócio, sem desrespeitar as determinações dos órgãos competentes com relação ao enfrentamento do Coronavírus (Covid-19). A importadora, que é considerada uma das maiores do Brasil, está oferecendo entrega grátis e desconto de 15% para compras realizadas em Blumenau.

A diretora de Marketing da empresa, Heloisa Hermann Dallacorte, afirma que é hora de as empresas buscarem formas de enfrentar a pandemia, sem prejudicar o todo. “Acreditamos que o comércio eletrônico será fortalecido neste período, suprindo as necessidades das pessoas e contribuindo para minimizar a propagação do Covid-19. Os impactos serão grandes para todos e precisamos encontrar formas de enfrentar esta crise de dimensões mundiais”, destaca.

Home office

O trabalho remoto vem sendo um forte aliado para as empresas da região. E para incentivar os colaboradores a manter hábitos saudáveis no regime home office durante a pandemia do Covid-19, a T&N Seguros e Benefícios, empresa com mais de 15 anos de experiência no ramo de seguros e consultoria de benefícios, com sede em Blumenau, Santa Catarina, lançou o “EU TE DESAFIO”. O CEO da T&N Seguros e Benefícios, Rodrigo Roberti, explica que todos os dias será um exercício diferente, seja subindo uma escada, fazendo um agachamento ou até mesmo um abdominal. “A gente sabe que agora mais do que nunca, está mais difícil manter os nossos hábitos saudáveis em dia. Portanto, o nosso objetivo é continuar motivando os nossos funcionários a manterem sua rotina, e consequentemente, movimentar o corpo e ajudar a ter melhor qualidade de vida durante o regime home office, em razão do novo Coronavírus”, diz.

Compartilhe: