Consulta online vira aliada de médicos e pacientes em tempos de isolamento social

21/04/2020
Mestre em Saúde, Natacha Machado avalia os primeiros trinta dias da portaria do Ministério da Saúde que autoriza a telemedicina e fala dos benefícios da medida no enfrentamento à pandemia da Covid-19

Compartilhe este artigo:

Velha conhecida das famílias desde que o novo coronavírus forçou o afastamento social, a videochamada tornou-se a mais nova aliada de médicos e pacientes. Autorizada pelo Ministério da Saúde há um mês, conforme a Portaria 467 de 20 de março, a telemedicina (ou a consulta médica online) permite o atendimento de suporte assistencial, monitoramento e avaliação clínica na rede pública e privada, incluindo a requisição de exames, prescrição de medicamentos e atestados médicos.

Na avaliação da médica e mestre em Saúde, Natacha Machado, a medida adotada inicialmente para auxiliar no combate à pandemia da Covid-19 e ajudar a conter a proliferação do coronavírus tem outras vantagens.

“Temos a tecnologia a nosso favor e precisamos fazer uso dela, tornando a medicina mais moderna, ágil e eficaz. Além de contribuir para que as pessoas não sejam obrigadas a sair de casa neste momento de pandemia, a telemedicina traz benefícios para pacientes com dificuldade de locomoção, reduz o tempo gasto no trânsito, na sala de espera dos consultórios, evita deslocamentos desnecessários e, inclusive, saídas do trabalho para idas ao médico”, diz.

Os atendimentos online, continua Natacha, também facilitam na hora de o paciente buscar uma segunda avaliação médica ou se consultar com um especialista de outra cidade ou estado. “A partir de agora, se o paciente mudar de cidade, nós, médicos, poderemos ir junto porque as consultas a distância estão autorizadas.”

Ginecologista em Joinville, Natacha já aderiu à telemedicina. Ao agendar a consulta, as pacientes podem optar pelo novo sistema e, no dia e hora marcados, recebem, no celular, um link que vai permitir a conexão. “O sistema é simples e fácil de usar. Basta um celular, internet e um aplicativo como o whatsapp”, explica.

Além do atendimento online, a paciente recebe a lista de exames que deverá fazer e, depois, envia os resultados ao médico. A receita com os medicamentos também é encaminhada virtualmente, assim como o atestado médico, quando necessário. “Se for o caso de uma avaliação presencial, pedimos que o paciente vá ao consultório”, informa Natacha.

Além das consultas por videochamada, Joinville também oferece o serviço de atendimento médico por telefone. O Ligue-Saúde funciona das 7h às 18h30, de segunda a sexta-feira. O Disque Saúde, serviço do Ministério da Saúde exclusivo para dúvidas sobre o coronavírus, é o 136.

Para saber mais sobre este e outros assuntos relacionadas à saúde da mulher, acesse www.dranatachamachado.com.br/blog/ ou @natachamachado no Instagram.

Fonte: Graziela Lindner

Compartilhe: