Formação técnica acelera a entrada de jovens no mundo do trabalho

31/01/2021
Qualificações específicas incrementam o currículo, colocam os profissionais em vantagens por melhores opções de emprego e possibilitam boa remuneração. Em Joinville, Escola Técnica Tupy está com matrículas abertas

Compartilhe este artigo:

O Brasil superou a marca de 14 milhões de desempregados em 2020, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do total, 31,4% são jovens entre 18 e 24 anos – a maior taxa da série histórica com a atual metodologia, iniciada em 2012.

Para abreviar a corrida por um lugar no mundo do trabalho, a qualificação tem sido a orientação unânime dos especialistas. A vantagem é maior se a escolha for por um curso técnico. De acordo com levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 70% dos estudantes que escolhem essa modalidade de ensino conseguem emprego já no primeiro ano após a formatura.

Em Joinville, a Escola Técnica Tupy tem números ainda melhores. O coordenador da ETT, Jeferson Marcelo da Silva, diz que o percentual de estudantes que consegue uma colocação profissional enquanto faz um curso na instituição passa de 90%. “A formação técnica oferece uma preparação específica e mais rápida do que a graduação, o que permite a colocação quase imediata no mercado”, diz.

No Brasil, dados do último Censo Escolar da Educação Básica divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) apontam crescimento na procura por cursos técnicos nos últimos anos. Ainda assim, a taxa de jovens que optam por este tipo de formação (cerca de 10%) é menor do que a média dos países desenvolvidos (50% a 75%).

“É importante lembrar que o curso técnico pode ser feito junto com o ensino médio. Então imagine que, por volta dos 17 anos, o estudante sai da escola com uma profissão, um emprego e boa remuneração”, reforça o coordenador da ETT.

DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO

De acordo com o último censo do IBGE, dos 9,3 milhões de estudantes do ensino médio, 7,1% frequentavam a formação profissionalizante. Já entre os que tinham concluído esse nível de ensino, somente 5,2% estavam matriculados em um curso técnico.

Criada em 1959 para atender exclusivamente a demanda da indústria metalúrgica no Norte catarinense, a Escola Técnica Tupy evoluiu e se adaptou às novas exigências do mercado. Atualmente, oferece dez cursos técnicos em diferentes áreas do conhecimento: administração, auxiliar veterinário, eletrotécnica, enfermagem, farmácia, informática, mecânica, metalurgia, plásticos e química.

“As empresas buscam profissionais preparados e engajados, com qualificações específicas, e valorizam os cursos técnicos nos currículos porque desejam equipes com habilidades e competências especiais que são obtidas neste tipo de formação”, comenta o diretor da ETT, Flávio Sartori.

A matriz curricular dos cursos da Escola Técnica Tupy incentiva os estudantes a desenvolverem suas competências e a encarar os desafios da carreira por meio da multidisciplinaridade, da prática e da integração. Além do conhecimento técnico, os estudantes desenvolvem habilidades socioemocionais como a comunicação, liderança, trabalho em equipe, gestão e outras soft skills exigidas pelas organizações.

SERVIÇO

O quê: Cursos técnicos da ETT – matrículas abertas

Onde: Campus Park Joinville – rua Albano Schmidt, 3.333 – Boa Vista

Informações: (47) 3461-0252, de segunda a sexta, das 7h30 às 17h15

Para saber mais, acesse http://ett.com.br/

Fonte: Graziela Lindner
Foto: Divulgação

...

Compartilhe: