PROMOBIS é aprovado pela diretoria do Banco Mundial/Bird no Brasil

08/06/2022

Compartilhe este artigo:

Mais um importante passo foi dado para que o Projeto de Mobilidade Integrada e Sustentável (PROMOBIS) saia do papel. A diretoria do Banco Mundial/BIRD (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento), no Brasil aprovou o Projeto nesta segunda-feira (06/06). Com isso, o CIM-AMFRI torna-se o primeiro Consórcio Intermunicipal do país a conquistar tal feito.

O Projeto, pioneiro no Brasil pela proposta de gestão consorciada, é composto por três grandes iniciativas que podem mudar o futuro da região para melhor: um Sistema de Transporte Coletivo Regional que vai integrar e interligar os 11 municípios da AMFRI com veículos elétricos e reurbanização de vias, o Túnel Imerso entre Itajaí e Navegantes e a Mobilidade Ativa na Orla Central de Balneário Camboriú.

Travessia Itajaí-Navegantes, como é feita hoje

Agora o projeto passará por alguns ajustes solicitados e seguirá para validação da diretoria do Banco em Washington, D.C. A estimativa do CIM-AMFRI é que o Banco Mundial informe até o mês de agosto deste ano se o projeto de financiamento foi definitivamente aprovado.

Na sequencia, caso aprovado, ocorre o encaminhamento para votação nas Câmaras de Vereadores dos municípios da AMFRI e para a Secretaria do Tesouro Nacional, que avaliará a Capacidade de Pagamento (Capag) dos municípios de Balneário Camboriú, Itajaí e Navegantes, participantes da operação de crédito. A última fase dos trâmites administrativos é a aprovação do projeto no Senado Federal e culmina com a assinatura do financiamento, cuja estimativa é janeiro de 2023. Depois dessas etapas, se iniciará a fase de execução dos projetos de engenharia das obras a serem implantadas.

“Esse projeto vai transformar a vida dos moradores da região da AMFRI, conectando as pessoas com a interligação do transporte coletivo e com o Túnel, potencializando o turismo de uma forma sustentável e gerando emprego e renda. Então estamos muito confiantes com o avanço de cada etapa e, em breve, com a aprovação de fato para tirarmos o PROMOBIS do papel”, declarou o Presidente da AMFRI e do CIM-AMFRI Aquiles da Costa.

Ao todo, poderão ser investidos US$ 120 milhões com recursos públicos, sendo US$ 90 milhões provenientes do Banco Mundial/BIRD e US$ 30 milhões da contrapartida do financiamento, podendo ser amortizados em até 25 anos. Já os investimentos privados, considerando o Sistema de Transporte Coletivo/AMFRI e o Túnel Imerso, deverão ultrapassar a casa dos US$ 240 milhões.

Compartilhe: