Tese de doutorado abordou a arte urbana em Balneário Camboriú

Tese de doutorado abordou a arte urbana em Balneário Camboriú

Facebook
Twitter
LinkedIn

Apresentada em 2023 no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Turismo e Hotelaria (PPGTH) da Univali, a tese de doutorado “Arte Urbana e Território Turístico Cultural: verificação da aplicabilidade de uma matriz de análise em um destino turístico – caso de Balneário Camboriú (SC) – Brasil”, de Marina Tété Vieira, teve como uma das fontes o Museu a Céu Aberto (MCA) de Balneário Camboriú.

A pesquisa em turismo explora a relação entre arte urbana e destinos turísticos, usando Balneário Camboriú como estudo de caso. A pesquisadora revela em sua tese que o turismo cultural e criativo pode revitalizar áreas já consolidadas como destinos turísticos, destacando atividades anteriormente subestimadas, como o graffiti.

Para Marina, o estudo pode ajudar a estabelecer uma linha do tempo, identificar os artistas pioneiros, documentar as transformações urbanas e destacar as mudanças de percepção e recepção do grafitti e da arte mural ao longo dos anos em Balneário Camboriú. Ela enfatiza que é importante que esses registros sejam preservados, compartilhados e, acima de tudo, contribuam com novas investigações sobre o tema.

“A valorização desse movimento e dos seus agentes implica que as obras passem a ser tidas como um atrativo turístico das cidades, um elemento de valorização do espaço urbano e da paisagem. Um destino turístico de sol e mar, que acentua a dinâmica vibrante de uma cidade cosmopolita, culturalmente heterogênea, com uma vida artística e cultural em intenso desenvolvimento, onde se encontra o melhor que se produz em termos de arquitetura, pode encontrar na valorização do graffiti e da arte mural em Balneário Camboriú uma estratégia eficaz para oferecer mais cor e um atrativo cultural importante para destino”, diz a pesquisadora.

Além de utilizar o MCA como fonte, a pesquisadora entrevistou a diretora de arte da Fundação Cultural, Lilian Martins, e artistas locais. Para a Fundação Cultural, a abordagem do tema na academia dá mais visibilidade ao Museu a Céu Aberto.

A tese de Marina Tété Vieira pode ser lida no link https://tinyurl.com/yx3ckxw5.

MCA tem cerca de 300 obras catalogadas

Criado em 9 de maio de 2022, pela lei municipal nº 4.634, o Museu a Céu Aberto contém grafites, murais, esculturas, estátuas e monumentos. São cerca de 300 obras mapeadas, que podem ser observadas em um passeio pelas ruas da cidade. Inaugurado em setembro do mesmo ano, o MCA tem como proposta proporcionar experiências de arte e cultura em todos os cantos do município.

Administrado pela Fundação Cultural de Balneário Camboriú, o MCA rompe com as visões clássicas do museu. É um museu de território, com obras mantidas no seu contexto original, fazendo parte do cotidiano das pessoas. No fim de 2022, passou a integrar o Sistema Estadual de Museus de Santa Catarina.

As obras catalogadas podem ser encontradas por meio do link https://culturabc.com.br/museu. A população pode colaborar com o MCA, indicando obras ao ar livre no formulário disponível no site do museu.

Fotos

PMBC

Relacionados
NEWSLETTER
Assine nossa newsletter para se manter atualizado.
plugins premium WordPress