Procissão histórica Senhor dos Passos acontece neste final de semana em Florianópolis

Procissão histórica Senhor dos Passos acontece neste final de semana em Florianópolis

Facebook
Twitter
LinkedIn

Tradição já figura entre os maiores eventos de fé do Brasil, ficando somente atrás do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA) e das homenagens ao Padre Cicero, em Juazeiro do Norte (CE).

 

Há 258 anos a Procissão do Senhor Jesus dos Passos mantém-se como uma das maiores festas de fé e de religiosidade popular de Santa Catarina. Ela está ligada à tradicional Irmandade que lhe dá o nome e ao Imperial Hospital de Caridade, que se constitui no braço social e assistencial da bicentenária instituição. Realizada anualmente, sempre 15 dias antes da Páscoa, a Procissão mobiliza milhares de fiéis no cortejo pelas ruas do Centro de Florianópolis. A edição deste ano, de número 258, acontecerá neste final de semana, dias 16 e 17 de março.

 

Quando começou

A festividade se iniciou em 1766, dois anos após uma embarcação com destino a cidade de Rio Grande (RS) ter atracado na Ilha do Desterro, trazendo a imagem baiana de Senhor Jesus dos Passos. Por uma vontade divina, assim acreditaram os católicos da Ilha, a vinda por engano da escultura que rememora o sofrimento de Jesus Cristo crucificado se tornou símbolo de devoção. A imagem é atribuída ao escultor baiano Francisco das Chagas. 

 

Tombamento nacional

A Procissão do Senhor dos Passos é Patrimônio Cultural Imaterial de Santa Catarina, conforme Decreto n° 2.504 de 2006, e também tem o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde setembro de 2018.

 

Segundo levantamentos históricos, a Procissão Senhor dos Passos já figura entre os maiores eventos de fé do Brasil, ficando somente atrás do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA), e das homenagens ao Padre Cícero, em Juazeiro do Norte (CE), o que enche de orgulho os fiéis de Santa Catarina. Esse é o principal motivo de tanta dedicação e fé, para todos os membros da Irmandade do Senhor Jesus dos Passos.

 

Expectativa de público

A expectativa dos organizadores é reunir mais de 60 mil pessoas nas celebrações de 2024. Este ano a Procissão também integra a programação oficial do aniversário de Florianópolis.

 

A coordenadora da Procissão Senhor dos Passos, Rita Peruchi, destaca a importância da população continuar se engajando com a tradição. “Estamos esperando mais de 60 mil pessoas este ano”.

Participação do público em anos anteriores

 

Pagadores de promessa

Os fiéis que desejarem alugar as roupas como pagadores de promessa devem se dirigir à Capela Menino Deus, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O aluguel custa R$10. Nos dias da Procissão também haverá atendimento para o aluguel e retirada das roupas.

 

Distribuição de água benta e venda de souvenires

A distribuição das garrafinhas de água benta iniciou nesta quinta-feira, 14 de março, após a cerimônia da lavação da imagem do Senhor dos Passos, reunindo milhares de fiéis na Capela Menino Deus.

 

Os souvenires, como suportes para a vela, medalhinhas, fita do Senhor dos Passos, camisetas, réplicas do Senhor dos Passos estão sendo vendidos na Capela Menino Deus.

 

Procissão terá capelão estreante

A 258ª edição da Procissão do Senhor do Passos tem um importante personagem: o atual capelão da Irmandade do Senhor dos Passos e do Imperial Hospital de Caridade, padre Ednardo Serafim de Souza. 

 

Essa será a primeira vez que o capelão estará à frente do evento e ele considera a oportunidade uma benção divina. “Temos uma grande responsabilidade no acolhimento aos nossos peregrinos. E gostaria de destacar dois fatos muito importantes: a participação dos jovens e o resgate das mulheres na nossa Procissão. A irmandade sem a perspectiva juvenil enfraquece a visão      de futuro e temos que falar cada vez mais da acolhida desse jovem para que possamos perpetuar. O outro ponto é sobre as mulheres. Nossa procissão começou com uma mulher e ao longo dos anos foi-se criando esse hiato. Nossa missão este ano é fazer com que as mulheres estejam presentes, acompanhando e protegendo as imagens ao longo do trajeto. O papa tem insistido na acolhida das mulheres e aqui não será diferente”, aponta.

Resgate da participação das mulheres

Um dos objetivos da comissão organizadora da Procissão deste ano é o resgate da participação das mulheres junto ao cortejo, formando um cordão de proteção ao Santo. “Historicamente tínhamos uma maciça participação das mulheres, das irmãs da nossa irmandade junto ao cortejo, com o simbolismo de proteger as imagens. Ao longo dos anos, essa tradição foi ficando majoritariamente masculina e queremos que este ano seja um marco para que possamos voltar a ver nossas irmãs na rua”, explica Rita Peruchi, coordenadora da Procissão Senhor dos Passos.

 

A imagem do Senhor dos Passos

Esculpida em madeira pelo baiano Francisco Chagas, a imagem de Nosso Senhor Jesus dos Passos estava originalmente destinada a uma igreja da cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul (RS). Em 1764, o barco que a trazia fez escala para abastecimento na antiga Nossa Senhora do Desterro (Florianópolis). Após três tentativas frustradas em seguir viagem ao Rio Grande, devido às fortes tempestades, a tripulação tomou como sinal divino de que a imagem deveria permanecer na cidade, onde já havia recebido visitas nos dias que permaneceu no porto. Dois anos depois, em 1766 foi realizada a primeira Procissão.

 

A imagem de Senhor dos Passos representa a primeira queda de Jesus a caminho do Calvário. Em tamanho natural, tem o joelho esquerdo apoiado no chão e as mãos seguram a grossa cruz amparada no ombro esquerdo. A túnica de tecido roxo decorada com bordados dourados deixa à mostra os pés do Senhor dos Passos. No rosto escorrem suor e sangue, provocados pela coroa de espinhos que prendem os longos cabelos. 

 

     

Nossa Senhora das Dores

A imagem de Nossa Senhora das Dores representa os sofrimentos pelos quais a Virgem Maria passou. O manto azul de Nossa Senhora das Dores simboliza o céu. A Túnica avermelhada simboliza sua maternidade. O véu branco simboliza sua virgindade e pureza. A coroa e os cravos nas mãos de      simbolizam a paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, o sofrimento máximo que Maria acompanhou, viveu e sofreu. Já as sete espadas no coração de Nossa Senhora das Dores simbolizam as sete dores pelas quais a Virgem Maria passou em sua vida.

 

Primeira dor: A profecia de Simeão (Lucas 2, 28-35)    

Segunda dor: Fuga da Sagrada Família para o Egito

Terceira dor: A perda do Menino Jesus aos 12 anos (Lucas 2, 41-52)

Quarta dor: o encontro com Jesus a caminho do calvário

Quinta dor: Maria vê seu Filho crucificado

Sexta dor: um soldado perfura o coração de Jesus

Sétima dor: o sepultamento de Jesus

 

Momentos importantes

Alguns momentos marcam a tradição, como as missas que iniciam 10 dias antes da tradicional Procissão:

 

  • Lavação da imagem: a cerimônia da lavação da Imagem, realizada sempre na quinta-feira que antecede o evento, realizada por crianças simbolizando a pureza. Historicamente, os adultos apenas secavam a imagem, mas com o objetivo de aproximar cada vez mais a celebração da comunidade, a partir deste ano todos os fiéis puderam participar da celebração. A cerimônia prepara o Senhor Jesus dos Passos para a saída às ruas. Rito ocorre quinze dias antes da Sexta-Feira Santa. Os fiéis passam um pano embebido em água perfumada nos pés, rosto e mãos da imagem. Esta água perfumada e benta é distribuída entre as pessoas que a procuram para a cura de algum mal. Distribuição é feita na Capela Menino Deus. 

 

  • Procissão do carregador: no sábado da quinta semana da Quaresma, após a celebração da missa às sete horas da manhã, acontece a Procissão do Carregador. Começa com a mudança das alfaias, que compreendem vários objetos utilizados na Procissão como castiçais, mesas, suportes, escadinha da Verônica, baús e crucifixos, da Capela do Menino Deus para a Catedral.

 

  • Transladação das imagens: as imagens são levadas no sábado à noite para a Catedral, onde ficam até a tarde de domingo, quando ocorre a cerimônia da Procissão.

 

  • Procissão do Senhor Jesus dos Passos: representa um momento de profunda religiosidade popular, particularmente visível nos símbolos e rituais da preparação e celebração. Contagia todo o povo católico do mundo, a devoção ao Senhor Jesus dos Passos, no caminho de sofrimento, crucificação, morte e ressurreição de Cristo, passagem que se revive durante a Semana Santa, segundo o Calendário Litúrgico da Igreja Católica.

 

  • Sermão do encontro: um dos pontos ápices da procissão, quando mãe e filho ficam frente a frente. Este ano o pregador será o padre Valdemar Groh.

Trajeto

Sábado à noite:

A Procissão sai da Capela Menino Deus, anexa ao Imperial Hospital de Caridade, em direção a rua Menino Deus, segue pela rua Bulcão Viana, rua Tiradentes, Praça XV de Novembro e chega na Catedral Metropolitana de Florianópolis onde as imagens do Senhor dos Passos e Nossa Senhora permanecem até domingo.

 

Domingo à tarde:

A Procissão sai da Catedral Metropolitana de Florianópolis em direção a rua Tenente Silveira, segue para a rua Deodoro, rua Conselheiro Mafra, Praça XV de Novembro, quando acontece e Sermão do Encontro e depois as duas imagens retornam para a Capela Menino Deus, percorrendo Praça XV de Novembro, rua Tiradentes, rua Bulcão Viana e rua Menino Deus.

 

Alterações do trânsito

A Guarda Municipal e Polícia Militar farão fechamento de ruas para garantir o bom andamento do cortejo e a segurança dos fiéis.

 

Toda a rua Menino Deus, toda a rua Bulcão Viana, a rua Tiradentes e todas as ruas no entorno da Praça XV vão estar bloqueadas para estacionamento. A ideia é que a Guarda Municipal antecipe esses bloqueios evitando que qualquer veículo estacione e atrapalhe a passagem da procissão. 

 

Na sexta-feira, dia 15, no decorrer da noite, cones serão colocados nas ruas Menino Deus, Bulcão Viana, Tiradentes e no entorno da Praça XV de Novembro, para impedir o estacionamento de automóveis nestes locais.

 

No dia 16 de março, sábado, o trânsito será interrompido a partir das 8 horas nas ruas que integram o trajeto da Procissão do Carregador: ruas Menino Deus, Bulcão Viana, Tiradentes, Ilhéus e Tenente Silveira (no trecho em frente à Catedral Metropolitana de Florianópolis). Após o cortejo, que deve durar em torno de 45 minutos, o trânsito será liberado.

 

No período da tarde, também no sábado, a partir das 18 horas, o trânsito será interrompido novamente nas ruas que fazem parte do percurso da Procissão da Transladação das Imagens do Senhor Jesus dos Passos e da Nossa Senhora das Dores. O trajeto é similar ao da Procissão do Carregador, ruas Menino Deus, Bulcão Viana, Tiradentes, Ilhéus e Tenente Silveira (no trecho em frente à Catedral Metropolitana de Florianópolis).

 

No domingo, dia 17 de março, às 6 horas, as ruas Tiradentes e Bulcão Viana serão fechadas para que os fiéis façam a confecção dos tradicionais tapetes, decorados com motivos religiosos, alusivos à festividade.

 

As ruas são totalmente desbloqueadas após às 18h30 de domingo, horário previsto para encerramento das celebrações.

 

Sobre a Irmandade do Senhor Jesus dos Passos

A Irmandade do Senhor Jesus Passos foi fundada no dia 01 de janeiro de 1765, com o objetivo de desenvolver o culto ao Senhor Jesus dos Passos e ser guardiã de sua imagem – que segundo a história oficial, seguia rumo a cidade de Rio Grande (RS) quando em 1764, atracou em Santa Catarina (por uma vontade divina, como afirmam os católicos da Ilha). 

 

Mais tarde, em julho de 1782, a Irmandade iniciou a prática de obras de misericórdia e passou a prestar assistência aos doentes pobres e desvalidos, fornecendo alimentação e cuidados médicos com o auxílio do Irmão Antônio da Silva Gomes. Foi neste período que surgiu a instituição da “Caridade dos Pobres”, marco inicial para a implantação de um hospital (atualmente o Imperial Hospital de Caridade) com assistência médico hospitalar, e a Irmandade assumiu o trabalho de ajudar as pessoas que chegavam à Ilha do Desterro e não tinham um lugar para onde ir. 

 

Programação

16/03/24

7h30 – Missa e Procissão do Carregador

Local: Capela Menino Deus (Irmandade do Senhor Jesus dos Passos)

 

17h – Missa em honra do Senhor Jesus dos Passos

Local: Capela Menino Deus (Irmandade do Senhor Jesus dos Passos)

 

20h – Transladação da Imagem do Senhor Jesus dos Passos e da Nossa Senhora das Dores da Capela Menino de Deus para a Catedral Metropolitana

Local: Capela Menino Deus (Irmandade do Senhor Jesus dos Passos)

 

17/03/24

9h30 – Missa na Catedral Metropolitana com a participação da Irmandade do Senhor Jesus dos Passos

Local: Catedral Metropolitana

 

16h  – Procissão do Encontro das Imagens do Senhor Jesus dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Em frente à Catedral Metropolitana de Florianópolis

Local: Em frente da Catedral Metropolitana

 

18/03/24 

8h30 – Missa de Ação de Graças

Local: Capela Menino Deus do Hospital de Caridade

 

Relacionados
NEWSLETTER
Assine nossa newsletter para se manter atualizado.
plugins premium WordPress