Programa de fanfarras em escolas municipais deve alcançar 1.500 alunos até o final de junho

Programa de fanfarras em escolas municipais deve alcançar 1.500 alunos até o final de junho

Facebook
Twitter
LinkedIn
Programa de fanfarras em escolas municipais deve alcançar 1.500 alunos até o final de junho

Ação é resultado de convênio do Instituto Arte Maior com a prefeitura de Joinville; instituição também atende a 140 alunos bolsistas em seus cursos regulares

A direção do Instituto Arte Maior divulgou as metas de um de seus programas mais recentes, que visa à implantação de fanfarras na rede municipal de ensino de Joinville.

Coordenada pelo professor Tiago Luis Pereira, em convênio do instituto com a prefeitura de Joinville, a ação estreou em outubro de 2023.

No primeiro mês, cinco escolas foram abrangidas. Em novembro, outras cinco entraram no circuito.

No final do ano, o trabalho já havia contemplado 543 alunos – e as bandas se apresentaram para a comunidade.

Agora em fevereiro, com o retorno às aulas, a perspectiva é de ampliar para outros cinco estabelecimentos.

A previsão é de que, a partir de junho, 25 unidades de ensino tenham uma fanfarra para chamar de sua, com 1.500 estudantes participando das atividades.

São duas modalidades. Na chamada fanfarrinha, do 3º ao 5º ano, as crianças aprendem práticas percussivas mais lúdicas, como percussão corporal e brincadeiras musicais, ao passo em que a fanfarra trabalha com toques marciais, repertório popular para grupo de percussão e elementos de linguagem musical.

O professor Tiago Pereira ressalta que a seleção das escolas participantes leva em conta critérios como o perfil social e a falta de outros programas de contraturno: “São, sempre, escolas que precisam muito de atividades culturais”.

O Instituto Arte Maior, responsável pelo programa, atende a 140 alunos bolsistas em seus cursos regulares, nas áreas de cordas, teclas, percussão, vocal, teoria e musicalização infantil.

O foco está no público infantil, e a proposta é garantir que crianças em situação de vulnerabilidade social “descubram a beleza da música e desenvolvam suas habilidades”, salienta o diretor administrativo Fábio Siqueira Martins. Um dos mais tradicionais centros de formação em música de Joinville, a Arte Maior completou 35 anos em setembro do ano passado, quando formalizou a migração para o formato de instituto, mantendo a ênfase em projetos culturais e o viés social.

Ao mesmo tempo, a escola está com matrículas abertas para alunos na modalidade particular. Também na abertura das atividades, nesta semana, anunciou o período de realização do Festival de Corais de Joinville, que chega à sua 4ª edição. Será realizado entre 4 e 7 de julho, no palco da Sociedade Harmonia Lyra.

Em 2023, quando o instituto incorporou o festival à sua grade, 17 corais de cinco cidades participaram do evento.

“Nosso objetivo é tornar este evento uma referência em Santa Catarina, atraindo um número cada vez maior de corais para as atividades de congraçamento e contato com o público”, observa Fábio Martins.

Assessoria de imprensa Instituto Arte Maior.

Mercado de Comunicação. Atendimento:

Guilherme Diefenthaeler 

Ana Ribas Diefenthaeler.

WhatsApp (47) 98403-2745

Por: Rosilene Bejarano

Relacionados
NEWSLETTER
Assine nossa newsletter para se manter atualizado.
plugins premium WordPress